terça-feira, 24 de novembro de 2009

Por que amar o meu time tem que ter explicação?

"Depois que você gosta de uma pessoa, é impossível ser lógica em relação a ela."
(Stephenie Meyer - em Lua Nova)

Sou uma pessoa totalmente intensa em minhas relações! Quando amo, amo mesmo! Quando me apaixono, sou pura ebulição! Por que com o futebol seria diferente?

Como explicar a emoção de fazer parte da maior e mais linda torcida do mundo e vibrar com ela, cantar com ela, estar no meio de 90 mil torcedores e, mesmo assim, não nos sentirmos apenas mais um no meio da multidão? Estar no Maracanã e gritar com um gol do meu time é uma sensação de catarse coletiva, sessão descarrego que faz aumentar a paixão! A gente se sente o "todo", se sente Nação, se sente mais forte. Vicia! A gente quer sempre mais.

Ficar feliz quando o time está bem, entristecido quando não está e puto quando ele foi prejudicado vem no pacote da tal paixão pelo time. Tem gente que não entende, tem gente que critica, tem gente - e coitadinha dessa gente! - que simplesmente nunca vai sentir esse tipo de emoção!

Eu acompanho mesmo, torço muito, seco os adversários, xingo o juiz, faço promessa, rezo pelos jogadores do meu time, saúdo aqueles que compartilham do mesmo amor, tenho orgulho de usar as cores do meu time... Acho que mulher quando gosta de verdade de futebol é pior que homem!

No futebol, como na vida, amor e paixão são mais do que palavras: são sentimentos. E sentimentos tão genuínos dispensam qualquer lógica. Mas a lógica aqui serve exatamente pra que?...

sábado, 14 de novembro de 2009

Espelho, espelho meu!


Aquela história das conversas da madrasta da Branca de Neve com o espelho está meio mal contada. O que cada mulher quer saber de verdade não é se existe alguém mais bonita, é se existe alguém mais desejável do que ela. E, na maioria das vezes, esse espelho é cruel ao mostrar a realidade! Uma gordurinha aqui (ou um pneuzão!), uma celulitezinha ali (ou algo semelhante a um queijo suíço em nossas pernas e bumbum!), uma espinhazinha acolá (ou uma enorrrme na ponta do nariz!)...

Então, acho que fora dos contos de fada, bem aqui no mundo real, esse diálogo com o sábio, verdadeiro e cruel espelho é mais ou menos assim:

- Espelho, espelho meu! Existe alguém mais desejável que eu?

O espelho sorri malicioso e te responde com a face mais lavada e espelhada do mundo:

- A questão não é essa, queridinha! A questão é: você desejaria você mesma?!

E você fica ali, parada, pensando em todas as madrastas malvadas que cruzaram a sua vida: pizzas, sorvetes, muita gordura saturada, álcool e a maldita preguiça pra malhar o necessário... É o drama da maioria absoluta das gordinhas! E seu maior dilema: "desejar-me ou jogar a toalha pra essa vida madrasta que faz com que eu mesma não me aceite do jeito que eu sou?!"

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Quando é hora de recapear a nossa estrada da vida?

Toda cidade tem isso: começa a época de chuva e as ruas e estradas começam a se encher de uma buraqueira sem fim. Aí o que decidem as secretarias de obras? Operação tapa-buracos! Um monte de homens e máquinas fechando os buracos maiores com pedras e piche.
O problema é que depois disso, a rua não fica perfeitinha, lisinha, boa pra dirigir. Cada "ex-buraco" denuncia, não só pela cor mais escura, mas pelo relevo imperfeito, onde ficava ele.
Já reparou que às vezes fazemos igualzinho com as estradinhas da nossa vida? Nós tapamos uma decepção aqui, uma mágoa ali, uma frustração acolá e, quando nos damos conta - se é que nos damos conta mesmo! - nossa estrada da vida está péssima pra andar! É tropeço na certa, é risco de furar os pneus que nos fazem deslizar, é aquele mau humor básico por ter que dirigir numa estrada desse nível.
Nessas horas, acho que é melhor nem tentar achar os culpados. Se foram as intempéries da vida, se foi a qualidade do material que escolhemos pra usar, é melhor deixar pra lá! O ideal é interditar a tal via por alguns dias que sejam e recapear tudinho, tirar aquele asfalto ruim que está cobrindo tudo e mandar ver num bem melhor, mais duradouro, pra nossa estrada ficar bonita e ser um prazer dirigir nela.
Pra continuar bem essa viagem maravilhosa que é a vida, vale a pena raspar dessa estrada um monte de coisas que não nos fazem bem - e cada qual avalie a própria vida pra saber o que são - e então recapear com uma boa camada de coisas positivas: família, amigos, sorrisos, fazer o que gosta... Enfim, coisas que funcionem como cafunés na alma da gente!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Meu caminho pelo mundo eu mesma traço!

Meu caminho pelo mundo Eu mesmo traço A Bahia já me deu Régua e compasso Quem sabe de mim sou eu Aquele abraço! Prá você que me esqueceu Aquele abraço! (Aquele abraço! - Gilberto Gil)

Ouvi essa música animadíssima no carro hoje e esse pedacinho da letra me chamou a atenção! Que mania de independência é essa que nós temos, né? No fundo, no fundo, nós até tentamos traçar o próprio caminho, mas são tantos desvios que aparecem, tantas opções que nem imaginávamos que existissem, que esses traços acabam sendo retocados, modificados com o tempo.

No entanto, legal esse negócio de assumir a responsabilidade pelo que acontece! Os caminhos mudaram, escolhemos alguns desvios, mudamos os traços feitos com as tais réguas e compassos da vida e, por isso mesmo, quem sabe de mim sou eu! Um colega meu sempre me faz rir quando diz no tom mais sarcástico do mundo que as pessoas vacilam e depois reclamam: "Mundo ingrato! Deus não existe! O Universo é imperfeito! Olho grande pega! Botaram macumba no meu quintal!..." Uma série de desculpas que damos pra não tomarmos as rédeas da nossa própria vida e assumirmos acertos e erros. É difícil, mas é isso que nos faz crescer de verdade.

E pra quem nos esqueceu, inclusive aquelas coisas que planejamos e não deram certo, aquele abraço! Vamos seguindo em frente, traçando desenhos da nossa própria felicidade!

quinta-feira, 29 de outubro de 2009

História de sapos, príncipes e maridos


   Uma amiga desabafou comigo uma historinha pessoal inusitada. Ela me contou que não dormiu bem a noite toda e de manhãzinha, quando estava quase conseguindo dormir, seu marido a chamou pra falar que havia um sapo (Sim! Um sapo de verdade!) no quarto do filho deles! Ela ficou injuriada com o marido! Afinal, depois de uma noite mal dormida, ele a acordou pra exatamente o quê? O marido queria que ela pegasse o bicho. Mas não era pra ser o contrário?! Onde foram parar os homens heróis, aqueles que enfrentavam até dragões para protegerem as suas amadas?! Na falta dos dragões, as baratas e sapos seriam bons substitutos, né nao?!
    O fato é que, depois de ouvir o desabafo e a decisão da minha amiga de deixar o pobre anfíbio trancado no quarto do filho até o marido voltar, minha imaginação entrou em ação e uma série de historinhas fictícias começaram a borbulhar freneticamente em minha cabeça.
     O sapo, desesperado, entrou no quarto errado. Procurava uma menina e foi parar no quarto de um menino. Encara o pai do menino e pensa desesperado: "e agora?!" Nada de mocinhas, nem princesas, nem mosquitinhos e moscas pra comer. Eis que minha amiga, com cara de insônia e P da vida entra no quarto pra olhar o objeto da briga conjugal do dia. O sapo delira! Não é menina, nem mocinha, nem princesa, mas é um mulherão! E se empolga!
     - Olá! Sou feio, mas carinhoso! E mato insetos com prazer. Me beija?
    - Eca! - diz minha amiga, apesar de intrigada com o fato do tal sapo estar falando.
   - Se me beijar, posso virar um príncipe. Ou um modelo com barriga de tanquinho! Acaba com o feitiço da bruxa má e me beija? Estou disposto a virar seu escravo sexual e ainda limpo a casa pra você, corto a grama, te levo pra todo lado como motorista, não reclamo da sua TPM nunca... Tudo isso por um beijo!
     - Hummm! Eu posso pensar?
     O sapo revira os olhos esbugalhados!
     - Pensar? Mas pensar em que?
     - Tô pensando aqui se meu marido também não é um sapo enfeitiçado. Não levo o menor jeito pra ser dona de brejo!
    E trancou a porta por fora pros dois sapões se entenderem à noite. Sem a interferência dela.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Tem dias que a gente está "sei lá"!

Nem sei se tem explicação. No meu caso, eu jogo a culpa nos dias chuvosos, mas nem sempre a culpa é de São Pedro. O fato é que tem dias que a gente fica num estado assim que não tem uma palavra certa pra descrever... Tem dias que estamos "sei-lá".
Já até fizeram comunidade no orkut com essa definição: hoje estou sei lá! Perfeita! Adivinha se entrei nessa comunidade...
Vem um desânimo ninguém sabe de onde, que nem redbull levanta. Nosso céu particular vai se enchendo de nuvens artificiais, talvez criadas por nós mesmos. Então a gente zapeia todos os canais da TV e parece que não há nenhum programa que agrade. E quando perguntam como você está, você responde aquele "tudo bem" na tentativa de convencer a si mesmo de que, no mínimo, o ânimo vai chegar.
Não é TPM, não é depressão, é frente fria, ou uma nuvenzinha besta que passa e vai com o vento. E o vento pode ser uma notícia boa, um beijo gostoso, um filme legal ou o sol que aparece no céu e vem aquecendo tudo ao redor.
Hoje estou sei lá. Mas já já o sol vai chegar.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Pare nos cruzamentos para evitar acidentes!

A gente está dirigindo a própria vida e eis que, de repente, chega a um cruzamento. Há a opção de ir em frente ou virar para um dos lados. Mas antes de seguir no caminho escolhido, há uma placa bem visível: pare!
Sabe pra que essa placa? Para evitar acidentes. Seja qual for o caminho escolhido pelo motorista, é hora de parar brevemente, olhar para um lado, olhar para o outro, aguardar a melhor hora para passar e aí sim prosseguir na manobra necessária para seguir o caminho.
Às vezes, na vida atribulada e louca que levamos, esquecemos de olhar os sinais que estão ali, bem visíveis à nossa frente: PARAR e olhar, observar, decidir com calma, evitar acidentes e então seguir seguro. Como esses momentos fazem falta! Quantos caminhos errados pegamos e quantos pequenos ou grandes acidentes provocamos apenas porque passamos alucinadamente pela sinalização nos cruzamentos das nossas vidas!
Veja bem, parar brevemente não significa estagnar! Estagnar é desistir de continuar na caminhada da vida. Mas parar brevemente, vez ou outra, em cada cruzamento, é justamente desejar arduamente chegar ao local que planejamos. E chegar feliz!

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Ai, que preguiça!

Um paulista, trabalhando pesado, suado, terno e gravata, vê um baiano deitado numa rede, na maior folga. O paulista não resiste e diz:
-Você sabia que a preguiça é um dos sete pecados capitais?
E o baiano, sem se mexer, responde:
- Oxente, a inveja também!
***
Quem nunca sentiu preguiça uma vez sequer na vida que atire a primeira pedra! Essa semana eu ando numa lombeira inexplicável! Não sei se é por causa desses dois feriados numa mesma semana, não sei se é a TPM chegando, não sei se isso tudo é pura desculpa pra eu cometer um dos 7 pecados capitais... Só sei que penso em fazer um monte de coisas e na hora H me bate uma preguiiiiiça...
Até pra postar nesse blog essa semana eu demorei. Pura lombeira!
Eu me lembro de um colega de trabalho que gritava aos quatro ventos: "ah, se eu tivesse de dinheiro o que eu tenho de preguiça nessa vida!..." Eu morria de rir, achava ridículo! Porque, por paradigma nosso, quanto menos preguiça, maior a disposição pra fazer dinheiro, não é isso? Eu ouço desde pequenininha que "Deus ajuda quem cedo madruga". Mas essa semana, Deus, me ajude a me libertar dessa preguicinha besta! Aproveita, Deus, e abre um solzão bonito pra mim! Ele me energiza, deve me ajudar a me espreguiçar de vez.
Já sei. Na segunda-feira que vem - dia internacional da preguiça! - eu me livro dela. Aí posto algo bem cheio de energia! Até lá, vou deitar na rede da varanda aqui de casa, igualzinho o baiano da piadinha, e pedir aos paulistas que relevem meu pecadinho capital...

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Pedacinhos da minha vida

Faça uma lista de grandes amigos
Quem você mais via há dez anos atrás
Quantos você ainda vê todo dia
Quantos você já não encontra mais...
(A Lista - Oswaldo Montenegro)

Engraçado como essa música do Oswaldo Montenegro tem vindo à minha mente! Andei dando uma limpa no meu orkut. Só adiciono pessoas que conheço, mas havia uma porçao de gente lá que nem me lembrava mais quem é, de onde conheço... E mesmo assim ainda há mais de 300 pessoas por lá!

Há tantas pessoas que passaram e passam pela minha vida e que me marcaram de alguma forma legal! Tal qual uma linda colcha de retalhos, guardo comigo pedacinhos de cada uma delas: uma conversa aqui, um jeito de olhar ali, uma gargalhada acolá... Conselhos, idéias, experiências, carinhos, e-mails, mensagens, emoções... Um ser humano se faz disso também: daquilo que aprende e apreende de cada pessoa que Deus coloca em seu caminho. E isso vai muito além da família, de pais, irmãos, de filhos...

Mesmo sabendo que vou acabar injustiçando vários amigos que passaram pela minha vida, montei esse painel com "pedacinhos" de uma porção deles. Todos os que estão aí são importantes para mim, pois carrego comigo um tsunami de vivências, um turbilhão de idéias, um universo de afeição por cada um deles! Com alguns troquei confidências, com outros dividi angústias e lágrimas, com todos tentei compartilhar um pouco de mim mesma. Com cada um aprendi e aprendo alguma coisa legal. E hoje quero fazê-los entender que sou melhor como ser humano pelo bem que fazem a mim.

Me lembro do Pequeno Príncipe entendendo que foi o tempo dedicado à sua rosa que fazia dela a flor mais especial do mundo! Eu sei que esse amor que sinto por todos (e saudade de muitos) não existe por acaso.

Obrigada a todos vocês!

"Quando Deus fez o mundo, espalhou por ele pessoas maravilhosas, e nos deu a missão de encontra-lás." Cumpri a minha. Mas continuo querendo mais...

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Mediocridade não traz medalhas!

"Se não tiveres a coragem de desafiar-te... farás sempre e somente o necessário."
Walter Grando

Desde que meu filho começou a ter provas na escola, cobro dele uma nota mínima e digo a ele que ele tem que fazer de qualquer prova ou trabalho o melhor que ele puder. Nessa minha escala, 8 é bom. Abaixo disso, é apenas média.

Quando ele estava na 3a série, ele tirou uma nota 7 e pouco numa prova e comentou com a professora: "Minha mãe não vai gostar..." A professora (excelente, por sinal!) quis tocar no assunto comigo na reunião de pais: "Cris, essa nota está na média. Ele passa!"

Minha gente, quem disse que a gente tem que fazer as coisas pra passar? Ter como meta a média é querer não extrair das oportunidades da vida o melhor que ela nos dá. Procure lá no dicionário: mediania é sinônimo de mediocridade! Refiro-me a tudo, não apenas a provas escolares. Você quer um namorado mais ou menos, uma amiga mais ou menos, um trabalho mais ou menos? E os profissionais que nos cercam? Você quer viajar com um piloto mais ou menos, ser operada por um cirurgião mais ou menos, passar numa ponte construída por um engenheiro mais ou menos?... O que você realmente deseja mais ou menos, na média, num padrão de mediocridade?

Sejamos sinceros conosco mesmo: quantas ações mais ou menos fazemos, esperando retornos excelentes? Difícil assim, né? Já viu atleta ganhar medalha de ouro dizendo que treinou só "pra passar"?!

Busquemos as nossas medalhas de ouro pessoais! Sejamos o melhor de nós mesmos!

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Xô, nuvens negras!


Já reparou quanta gente amarga e de mau humor nos cerca? Em todos os lugares tem alguém assim: no trabalho, na faculdade, num curso de atualizaçao, no condomínio... É impressionante! Você feliz com o sol lindo lá fora, imaginando a praia que vai pegar no final de semana, e aí chega a criatura com aquela nuvenzinha preta em cima da própria cabeça, reclamando do calor, da poeira e da areia da praia... Aí começa a chover e você se consola pensando nas plantas do jardim que até precisavam de uma aguinha, mas aí chega a criatura amarga reclamando que acabou de lavar o carro blá-blá-blá coisa e tal! Afffff!

Quer mais um exemplo? Em 2016 as Olimpíadas vão ser realizadas no Rio. Festival de nuvenzinhas pretas por aí! Se o Rio não conseguisse sediar os jogos é porque o Brasil não tem cacife pra isso, porque os dirigentes são uma droga, porque não há mesmo incentivo pra esporte e cultura aqui nesse país... Mas como conseguiu, que absurdo, com tantas prioridades nesse país, agora começa de vez a roubalheira, não temos competência pra fazer uma abertura no nível de pequim etc etc etc!

PelamordeDeusssss! Socorro!! A gente é tão bombardeado com comentários e previsões ruins sobre tanta coisa, que começa a murchar... Parece que o sol que tem dentro da gente começa a esfriar um pouco, que o doce que a gente tem na boca começa amargar por tabela... Oh vida! Assim não dá.
Não quero bancar à Polyana, até porque senso crítico é essencial na vida de qualquer cidadão, mas vamos combinar que está faltando otimismo no mundo, né? Há de ter um equilíbrio!

Então façamos assim: assim como o sol é capaz de dissipar as nuvens no céu, sejamos um pouco sol, juntemos o nosso calor pra, ao menos, diminuir a intensidade dessas nuvenzinhas pretas que andam nos cercando por aí.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Aventuras diante de uma panela de pressão!

"Evitar o perigo não é, a longo prazo, tão seguro quanto se expor ao perigo. A vida é uma aventura ousada ou, então, não é nada."
(Helen Keller)

Hoje eu estava aqui em casa, entre a chuva lá fora e a crise de sinusite aqui dentro de casa, pensando como Deus deu talentos, jeitos e um nível de coragem diferentes a cada um de seus filhos! Para alguns, aventurar-se implica na adrenalina de atividades radicais: saltar de paraquedas, pegar onda de 5 metros, mergulhar no meio de tubarões...

Eu já completei um circuito de arborismo em plena floresta amazônica! Juro! Tenho fotos e filmes pra comprovar. Passei em pontes de cordas penduradas em árvores a 10m de altura, me joguei de uma tiroleza, desci de rapel... Pura adrenalina, uma superação indescritível!

Mas confesso que hoje, do alto dos meus 40 anos, vivi outra grande aventura! Por favor, não riam de mim, mas tem a ver com aquele lance de talentos e dons recebidos de Deus que citei um pouco antes... Hoje eu me aventurei a usar pela primeira vez na minha vida uma... panela de pressão!

Que sou péssima dona de casa eu já revelei aqui mesmo nesse blog, que não levo o menor jeito, blá blá blá! Mas hoje tentei um novo tipo de superação e decidi fazer uma carne assada pro meu filho. Receita do lado, lagarto e ingredientes na mão, joguei tudo lá dentro, fechei a panela e... corri pro meu quarto pra me proteger caso a panela de pressão explodisse! Juro que fiquei mesmo com medo disso. Tanta história que já ouvi de tampa de panela de pressão que foi parar no teto da cozinha! Apelei para a ligação básica pro S.O.S.-Mãe-me-ajuda! Risadas, pânico, tremedeira, susto com o vapor saindo da tampinha da panela e... me superei! E não é que a carne assou mesmo?! Meu filho amou! O arroz continuou ruim, mas a carne assou e ficou boa!

Uma grande amiga me diz que aprendeu a fazer feijão pra não ficar "refém de empregada". Eu aprendi a fazer carne assada na panela de pressão pra provar pra mim mesma que aventura boa é aquela que nos faz rir de nós mesmos depois que passa. Aí a gente vai em busca de alguma outra mais interessante...

domingo, 27 de setembro de 2009

Beleza sem photoshop

Olhe qualquer revista de beleza, saúde ou moda e você verá modelos - homens e mulheres - lindíssimos, perfeitos! A capa da revista, na maioria das manchetes, já estampa algo como "veja aqui a receita desse corpo"! Pois eu vou dizer o que nenhuma delas nos diz: a receita praquela perfeição toda, tanto nas matérias como nos comerciais, chama-se photoshop! Ou seja, estamos com um problema sério hoje em dia: queremos possuir uma beleza irreal, aquela impossível de alcançar, sem marquinhas, sem espinha, sem uma celulitezinha que seja, queremos uma beleza produzida pelo photoshop.
Nenhuma das fotos aí de cima passou por photoshop. Todas retratam pessoas com beleza real. Nenhum modelo, nenhum artista. Apenas pessoas comuns. E belas! Cada uma diferente da outra: há mulheres e homens, loiros, morenos, ruivos, com aparelho, olhos claros e escuros, sorrisos mais tímidos ou mais abertos. Cada qual com suas características, mas na minha sincera opinião, todos lindos.
Certa vez, elogiei uma amiga minha pela sua foto no perfil do orkut. E ela me respondeu: "A gente sempre escolhe as melhores fotos, nos melhores ângulos!" Sabe que é isso mesmo? Todo mundo tem seus pontos fortes, seus pontos fracos e os melhores ângulos. Tem cor de roupa que cai melhor, corte de cabelo que arrasa e roupa que disfarça gordurinhas que a gente odeia. Tem lado que sai melhor nas fotos e tem careta que faz a gente agradecer poder deletar algumas fotos ainda na máquina.
E tem o lance da auto-estima que faz a gente ficar tão bem com a vida que ninguém entende bem como, mas parece ter o poder de emanar de nós uma energia tão boa que deixa as imperfeições reais em segundo plano. Eu sempre dizia às minhas amigas: "Tá na hora de você se olhar no espelho, dentro dos seus próprios olhos e dizer pra si mesma: PQP! Você é ph.. de tão linda!" (Desculpem o vocabulário, mas às vezes acho que o palavrão realmente faz mais efeito moral na gente!) Depois disso, parece que o espelho e o resto do mundo se rende ao que vale a pena em você. Eu recomendo. Experimenta! Aliás, está na hora de eu fazer isso de novo...
Enfim, deixo aqui o meu apelo: valorize o que há de bom em você. Quer melhorar em alguma coisa? Pense em metas possíveis, que valham a pena, que façam você feliz. E que não dependam de um photoshop.
O meu muito obrigada a cada pessoa real que autorizou ter suas fotos nesse meu post. E minhas desculpas às dezenas de outros amigos lindos que não exibi aqui. ;)

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Esse pessoal NÃO tem moral comigo!

Tem um pessoal por aí que a gente olha e sente uma mistura de pena com indignação, com raiva ou com sei-lá-o-que! Isso porque são tão incoerentes com a prórpria vida que perdem a moral com os outros!
Quer alguns exemplos? Aí vão:
Professora de ginástica gordinha!
Não dá, minha gente! Eu vou pra academia, malhar feito uma doida, pra ficar magraaa! Nem venham com aqueles papos de que melhora o coraçao, que é saudável e coisa e tal porque isso é importante, sim, mas na academia é "plus"! Eu vou pra ficar magra, ou menos fofa! Aí vc chega lá e encontra aquele fofura muito mais foffy que vc... Não rola! Não me incentiva! Não tem moral pra reclamar que eu tô enrolando pra ficar tchutchuquinha. Os cardiologistas gordões também não tem moral comigo.
Médico que fuma!
Tudo acabado pra qualquer profissional de saúde que fuma! Sou anti-tabagista assumidíssima! Me diz como um cara que trata da saúde das pessoas, que vê remédios, que fala de prevenção... Me diz como ser tratada com um cara suicida! E que ainda joga aquele fumacê tóxico na cara alheia! Não dá. Tá na profissão errada...
Garçom mal-humorado!
É de dar indigestão em cliente! Você vai ao restaurante, tá pagando e tem que encarar um pit bull sem dono te encarando, vindo na sua direção com aquelas nuvenzinhas pretas sobre a cabeça, lançando os raios e trovões em cada cliente... Não dá. Isso vale pra qualquer profissional de serviços, mas acho que garçom é pior. Até porque ninguém vai processar o restaurante pedindo o reembolso do sal de frutas que vai ter que tomar depois.
Professor que fala ou escreve errado!
Affff! Não quero difamar a própria classe, não! Mas que tem, tem! Tá brabo, meu povo! Professores, jornalistas, pessoas que direta e indiretamente ensinam esse povão a se expressar de alguma forma! Eu me lembro de uma amiga da faculdade que chegou à aula chocada depois de um dia de estágio numa escola, em que viu a professora tirando a dúvida de um dos alunos, ensinando um truque terrível! Ela disse que "abraço" se escrevia com 2 esses porque nós temos 2 braços! Jesus, acende uma luz! Não é maioria, mas existe. Voltem pra escola! E com professores bons, se não, não adianta!
Gente famosa que faz cara feia pra fã!
Ah, nem venham com esse papo de direito à privacidade! Quer ser anônimo, não vira artista! Fãs aumentam o ibope e ibope alto aumenta o número de trabalhos e o dindim que vai pra sua conta corrente! Então me poupem dessas frescuras! Têm mais que sorrir, mesmo na TPM, abraçar, tirar foto junto e dar autógrafo! Se não, se encolhe atrás de uma mesa de um escritório. Lá corre o risco de nem seu chefe saber quem você é!
Tenho um monte de exemplos, mas acho que esse post já está grande demais! Qualquer dia, faço um gente sem moral - parte 2!

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Isso aí é pra quem pegar?!...

Uma amigona minha, que é casada e tem um filho da mesma idade que eu, me contou que na casa dela, quando encontra alguma coisa fora do lugar - cueca no chão, barata morta no quintal, prato sujo na sala... -, ela tem uma perguntinha básica na ponta da língua: "Isso aí é pra quem pegar?!..." Aí o povo da casa dela se toca que se tem 3 pra sujar, não pode ter uma só pra arrumar. Achei o máximo!
E sabe o que eu acho? Já que educação vem de casa, está faltando mãe pra perguntar isso em suas casas, pros filhos, maridos, netos e família inteira! Sim, porque ô povinho pra deixar as coisas pra trás, achando que o resto do mundo tem que se virar pra recolher...
Essa cena aí da foto eu tirei na Praia da Macumba, aqui no Rio, logo depois de um feriadão. Solzão lindo, marzão besta chamando a gente e... a areia cheia de sacos de biscoito, cocos, canudinhos, garrafinhas etc e tal! Só não encontramos latinhas porque sempre tem um festival de catadores interessados nelas, antes mesmo de qualquer criatura acabar com o conteúdo dela. E aí cabe a mesma pergunta: "Isso aí é pra quem pegar?!..." Pro gari? Pra uma criatura revoltada com a sujeira que assola o mundo? Pra Deus?! O mais incrível é que normalmente esses mesmos sujismundinhos vivem reclamando que o governo deixa as ruas sujas. Mas quem sujou?!!!
Esse aí é só um exemplo em muitos. Mas a regra também vale pra político lambão (quem já viu a Cidade da Música aqui no Rio entendeu isso!), pros mal educados que deixam banheiro público sujo, com papel pelo chão e nada de descarga (blergh!), vale pra mãe que joga pra escola a responsabilidade total pela educação dos seus filhos (tem de montão!), vale também pros donos de cachorros que acham que não tem nada de mais em deixar as caquinhas e caconas de seus lindinhos peludinhos no meio do caminho pro pessoal pisar ou desviar (nem vou comentar essa!)... São infinitos exemplos de gente folgada, espaçosa, sem noção de que o mundo não gira ao redor delas. Gente que precisa entender e praticar as regrinhas básicas que começam nos lares como os dessa minha amiga.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Direitos Humanos só para Humanos Verdadeiros!

Essa semana aqui no Rio uma professora estava dirigindo seu carro na Linha Amarela (lugar por onde sempre passo para viajar ou para ir para o aeroporto) e foi atingida por um bloco de pedra, numa tentativa de assalto! Teve traumatismo craniano exposto e está em coma!
Agora eu pergunto: cadê aquela turminha de direitos humanos pra lutar por ela e pela família dela?! Sim, porque se tivessem apanhado o tal assaltante atirador de pedras e tivessem dado meia dúzia de tapas nele ou o tivessem linchado, ia aparecer uma dúzia desse pessoal, lamentando que os direitos humanos dele não foram respeitados!
Ao invés de pedirem condições de conforto nas cadeias, peçam salários justos para os policiais ou conforto pro cara que deu duro o dia inteiro e volta para descansar numa casa mais lotada de parentes que as celas da cadeia!
Alguém me responda: um cara que mata cruelmente e friamente por dinheiro ou drogas ou que estupra é mesmo humano? Nao, nao é. É um monstro! E, como monstro, não pode ter direitos humanos. Monstros devem ser exterminados! Monstros bonzinhos só existem em desenhos animados e filmes de ficção. Mas na vida real esses monstros apenas são destruidores de vidas, de sonhos, da dignidade dos verdadeiramente humanos (que agora se obrigam a ficarem encarcerados, inseguros e acuados, em seus próprios lares).
Abra o jornal e você vê cada caso mais revoltante que o outro: crianças, idosos, trabalhadores, guerreiros da vida, verdadeiros seres humanos! Perdi minha sensibilidade: fico aliviada a cada notícia de bandido morto! E que eles sejam cremados para nem gastarem pedaços de terra dos cemitérios.
Não quero que gastem o dinheiro que pago nos muitos impostos para melhorias nas condições das cadeias e presídios! Que coloquem esse povo para trabalhar e produzir alguma coisa! Que gastem o meu dinheiro suado em melhores hospitais e escolas, em segurança pública, em ruas sem crateras, na contratação e no pagamento justo de profissionais competentes... Isso sim são os direitos dos verdadeiros humanos!

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Mulheres, uni-vos!!!!

A discussão entre as duas caixas do supermercado hoje de manhã me chamou a atenção. O assunto? O final da novela Caminho das Índias! Final de novela nunca é unanimidade. Mas achei engraçado como uma delas estava injuriada com o tal do Abel, marido traído assumido, que sabia que o leite que a Norminha dava a ele tinha sonífero e tomou mesmo assim, pra dormir sorrindo enquanto ela saía pra farra feliz da vida!
Mais engraçado ainda foi a cara dela com o que eu disse: "mas ele gosta dela, menina! Ele é feliz assim, com a casa arrumadinha, a comidinha feita com carinho, a mulherzinha gostosíssima... Dividir com os outros faz parte do pacote!"
A outra caixa começou a rir: "Pior que é verdade!" Aí eu perguntei: "Por que ninguém reclamou do tal Ramiro que era galinha no mundo?! Nem da Melissa que saía esbofeteando as amantes do cara como se só elas fossem as safadinhas da história?" Ela riu de novo: "Pior que é verdade mesmo!"
Sabe qual é o problema? Mulher é inimiga de outra mulher! Acho até que é inconsciente, mas a maioria é cheia dos discursos moralistas, cheias dos julgamentos... Tendemos a julgar as outras mulheres com um rigor muito maior do que o que usamos para julgar os homens! Pra muitas é muito mais cômodo fazer o papel de vítima-boa-moça do que a mulher vingativa-pronta-pra-pagar-na-mesma-moeda porque evita o julgamento das outras mulheres... Mantém o estilo "nenhum homem presta, a maioria das mulheres também não, mas eu sou quase santa!"
Me poupem! Eu vou na contra-mão dessas idéias. E ainda faço um apelo: Mulheres, uni-vos! Vocês por acaso vêem os homens julgando os outros homens?! Isso é raridade!
Isso me faz lembrar uma historinha que conta que uma mulher passou a noite fora e ao chegar em casa disse ao marido que passou a noite na casa de uma amiga. O marido, desconfiado, ligou pras 10 melhores amigas dela e nenhuma confirmou a história! Pra se vingar, ele passou a outra noite fora e disse que passou na casa de um amigo. A mulher resolveu fazer a mesma coisa e ligou pros 10 melhores amigos dele. Os 10 confirmaram a história e 3 deles ainda alegaram estar falando baixinho pra não acordar o marido dela que ainda estava dormindo...

sábado, 12 de setembro de 2009

Não há mais o que decidir?!

"Você vai me vencer,
Eu vou me apaixonar.
Não há mais o que decidir..."
(Nada Normal - Victor e Leo)

Eu ando aqui pensando sobre esse negócio de destino. Afinal de contas, quem define o nosso destino? Ele simplesmente já está lá escrito nas estrelas (ou em algum outro lugar do Universo) e a nós só cabe aceitá-lo e segui-lo ou somos nós que fazemos o nosso destino, dia a dia?

Talvez ele esteja mesmo decidido, mas o tal de livre-arbítrio acaba bagunçando tudo! Graças a Deus! Pensa que coisa chata a impossibilidade de um improviso aqui, uma mudança de percurso ali, uma virada na História do nosso mundo particular acolá? Ia ser muito sem graça viver assim, feito ator que decorou o papel inconscientemente e simplesmente segue as ordens do diretor, sem dar um pitacozinho qualquer!

Então eu acho que deve ser assim: antes da gente nascer, a gente faz lá um planejamentozinho básico com o Altíssimo. Aí chega aqui na Terra e as coisas vêm surgindo do nada, uma vida cheia de coincidências que não sabemos bem porque acontecem... A partir daí, nossa vida são sempre escolhas! Sou eu que escolho se me rendo a esse destino sem resistências ou se é hora de mudar o rumo de tudo, nada passivamente. Deu certo? Que bom! Não deu? Levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima! E isso também é uma escolha. Sempre há o que decidir! O que não vale é ficar colocando a culpa no tal do destino.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

É o bom humor que dá cores aos relacionamentos


     Uma amiga minha, que por motivos óbvios não vou identificar, me contou uma história hilária que aconteceu com ela. A cena contada foi mais ou menos assim:
     Ela e o namorado foram para a casa dele e passaram algumas horas muito legais. (Me poupem! Desnecessário narrar os detalhes!) Na hora de ir embora, quando ela foi calçar o sapato, o namorado dela apontou pra meia dela e comentou risonho: "Olhaaa! Sua meia tá furadinha!". Pronto! Foi o suficiente pra ela fechar o tempo! Muita humilhação esse lance de namorado ver meia furada (que ela jura de pé junto que era nova!) e ainda por cima comentar rindo! Seu lado marrento veio à tona. Não dava pra deixar barata uma situação dessas. "Melhor meia furadinha do que cueca furada!", ela respondeu na hora. Quer o detalhe? A cueca do cara não estava furada coisíssima nenhuma!
    Então foi assim, pelo que eu entendi: muito amor, muito sorriso, só alegria, momento de amor geral e um comentário infeliz sobre um furinho numa meia nova estragou o momento! E esse cara, coitado? Fico aqui pensando quais seriam as opções dele!
 a) fechar o tempo junto com ela e jogar na cara dela algo como "vai ser mal humorada assim no raio que o parta!"?
 b) implorarrrrr o perdão da guria! Realmente tem coisa que a gente pode até ver, mas não deve comentar, mesmo que não haja intenção de ofender!?
 c) ficar com aquela cara básica de ponto de interrogação, tentando interpretar se aquilo era resultado de uma TPM das brabas ou se a performance dele é que não foi muito satisfatória?
     Pois é, meu povo! O namorado dela ganhou milhões de pontinhos no meu conceito porque escolheu a opção "d": nenhuma das acima! Imagina que quando ele percebeu que aquele comentário bobo podia estragar um momento pra lá de gostoso, começou a rir mais ainda da resposta dela, pegou uma caneta e furou a própria cueca! Aí olhou pra ela e disse, entre gargalhadas: "Pronto! Agora vc pode rir junto comigo!" Juro que eu nunca pensaria numa reação dessas! Pegou a guria de surpresa, quebrou o mau humor dela e se despediram felizes, ela com um furinho de nada na meia e ele com um furão proposital na cueca!
     O cara é louco? Nem psiquiatra resolve o caso dele? Talvez! Mas essa história (real!) aí, além de me fazer chorar de rir, me fez pensar como é tão simples colorir as nossas vidas com pinceladas de bom humor. E a gente ainda perde tempo (e risadas) por causa de furinhos bestas nas nossas meias...

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Todas nós somos um pouco Melissa!

A Christiane Torloni dá show na novela das 8, interpretando a Melissa: peruaça, fútil, morta de medo de envelhecer, de ficar feia, preocupadíssima com as aparências... A gente fica dividido entre rir e se revoltar com as atitudes dela, mas cá entre nós, futilidades à parte, toda mulher tem um pouco de Melissa dentro de si!
Quer ver só? Qual mulher não se preocupa com as ruguinhas que chegam pra detonarem a juventude? Ou com as celulites querendo possuir o corpitcho que não deveria lhes pertencer? Quem nunca comprou um creminho que atire a primeira pedra! Eu compro e esqueço de usar, como se eles fizessem efeito na minha pele de lá de cima da prateleira... Mas compro. Às vezes jogo fora quase sem usar porque já venceram, mas pelo menos na primeira semana eu uso. (Abafa o caso!)
E quem é mãe sabe do que vou falar. Quem nunca exibiu, mesmo que inconscientemente, as belezuras do próprio filho? A gente briga com eles, fala que estão fazendo feiúras e tolices, mas ai de quem falar mal deles! Eu posso detonar meu filho, mas se você tem amor à vida, não tente fazer isso na minha frente!
Lógico que a Melissa da novela exagera em tudo, mas dependendo do momento a gente exagera também. Pronto. Assumi meu lado Melissa!
E já que a novela está na última semana, fica de herança o quase mantra que até a empregada dela aprendeu: "celulazinhas, celulazinhas, sejam minhas amiguinhas, fisica-quanticamente falando!"...

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Vanusa não tinha a hora cívica na escola!

Caiu na rede! Quem está antenado viu ou recebeu o e-mail com a Vanusa cantando o Hino Nacional num evento em São Paulo. Disseram que ela estava bêbada, drogada, sob efeito de remédios! Pois eu vou dizer o que eu acho: acho que a Vanusa não participava da hora cívica na escola! Se participasse, podia até cantar uma coisinha ou outra errada, mas não se perdia na melodia nem próxima do coma alcóolico!
A cena foi bizarra! Um cara tentando acompanhá-la no violão, as caras e bocas dos presentes, ela tentando colocar a letra do Hino (sim! Ela ainda estava lendo!!!) em algum ritmo ou melodia e sendo interrompida com os agradecimentos do mestre de cerimônias!
Não tive como não recordar meus ex-alunos no Chapeuzinho Vermelho, em fila, retinhos, posição de "sentido", alguns com a mão sobre o peito como viram na TV, cantando empolgados, apesar de repetirem a messsmaaa coisa toda segunda-feira. Um deles me fez chorar de rir cantando empolgado "do que a terra MARGARIDA seus risonhos lindos campos tem mais flores!" A letra estava errada, mas o ritmo estava certinho!
Pensando aqui... a "terra margarida" desse meu aluno seria beeeemmm melhor que o desafino geral da Vanusa. Hora cívica nesse povo!

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Sol e mar me deixam de bom humor

Se tem uma coisa que me deixa de bom humor é a combinação sol e praia! Amo o sol! Os dermatologistas que me perdoem, mas adoro ficar tostando no sol, lagarteando, pegando um bronze, me transformando numa versão foffy da mulata globeleza! E no meio do calorão, mergulhar no mar, naquela água nem muito gelada, nem quente, mas refrescante! Pra que banho de sal grosso se eu tenho esse marzão todo pra minha sessão descarrego?! Tudibom!
Tempo chuvoso e de frio me deixam "down". Se acabar se estendendo por muitos dias, fico num mau humor que nem Papai do Céu aguenta!
Hoje está um sol lindo, um calorzão bom demais, o mar com a água deliciosa... Caminhei no calçadão de manhã e depois peguei meia horinha de bronze. Dei um mergulho só porque a praia estava muito cheia. Mas valeu! Estou num bom humor tão grande de espantar qualquer nuvem de chuva pra bem longe!

domingo, 6 de setembro de 2009

O que é ser o "iaiá" de alguém?!

"Você é luz, é raio, estrela e luar, manhã de sol, MEU IAIÁ, MEU IOIÔ!"... (Fogo e Paixão - Wando)

Me disseram que é pura licença poética, mas alguém me explique o que diacho significa ser o iaiá de alguém! Ioiô eu até sei o que é, mas acho que nem cabe na declaração de amor feita pelo Wando... Ioiô é um brinquedinho que vai e vem, preso por um barbantinho. Tem gente que acha que é a maior declaração de amor do mundo ser chamada de cachorra num funk, vai ver que ioiô também faz lá o seu sentido. Mas iaiá?!...

Fiquei tão curiosa, que resolvi procurar no dicionário. Estava lá: "s.f. Bras. Tratamento muito usado na época da escravidão, e hoje quase extinto, dado às moças, meninas e senhoras". Então é o seguinte, o vocabulário só não está extinto por completo porque o Wando resolveu eternizá-lo nessa música. Que eu até gosto, mas continuo preferindo ser a luz, raio, estrela e luar a ser o iaiá e o ioiô de alguém...

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Navios não foram feitos para permanecerem no porto

Estou com o coração apertadinho! Hoje cedinho meu filho foi pra primeira viagem dele sem nenhum parente por perto. A escola organizou esse passeio de 3 dias pra uma cidade a apenas duas horas da minha casa, com três professores e dois guias acompanhando, mas descobri que sou uma mãe meio idiota.
Içami Tiba está completamente certo quando diz que filhos são como navios: eles têm seus portos seguros para abastecerem e fazerem suas manutenções, mas nasceram para singrar os mares da vida, correr seus próprios riscos e viver suas próprias aventuras! Minha razão aceita isso numa boa. Mas vai fazer meu coração aceitar isso com serenidade com um filho de 11 anos apenas! Meu discurso com ele ontem à noite foi coerente com minha razão. Disse a ele que não deixasse a saudade atrapalhar a diversão, que ele curtisse muito, que ia ser inesquecível pra ele. Aí ele dormiu tranquilo. Então meu coração entrou em ação, se apertou geral e eu desatei a chorar. Muito boba, eu sei! Mas confesso meus momentos de leseira... Imagina quanta responsabilidade já não coloquei em cima de Nossa Senhora (que é mãe como eu!) e do anjinho da guarda dele!
Enfim, ainda bem que existem celulares. Nesses momentos eles funcionam como um verdadeiro instrumento "acalma-coração"! Agora é esperar que ele volte com aquele sorrisão que eu amo, cheio das novidades pra contar! Como disse o mesmo Dr Tiba, "a principal provisão, além das materiais, está no interior de cada um: a capacidade de ser feliz!". Como mãe, é isso que espero do meu filho: que ele seja feliz! Que essa aventura possa contribuir pra isso!

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

É muito sacrifício pra desentortar os dentes!

Quem usa ou já usou aparelho ortodôntico vai entender o que eu estou dizendo. Sei lá, mas acho que a gente é meio masoquista quando usa um aparelho desses... É muita dor, é muito incômodo, é de tirar o humor!
No meu caso, ainda tenho um agravante: comecei meu tratamento com uma ortodentista em Manaus que depois eu descobri que fez um monte de caquinha na minha boca! Aturei a criatura me ferindo a boca inteira pra dois anos depois descobrir que até mandar extrair dente errado ela mandou! Pior: descobri também que se eu deixasse o aparelho que ela colocou, corria o risco de ficar banguela de vez... Devo ter tacado pedra na cruz, não é possível!
Tive que recomeçar meu tratamento com outro dentista aqui no Rio. O cara é fera, mas me impõe uma tortura atrás da outra! Tudo pra acelerar meu tratamento. Aperta daqui, aperta dali, mexe de cá, põe as tais borrachinhas pra puxar mais... E o tal do PIP? Pra quem não sabe, PIP é um molde feito de acrílico que fica cimentado nos seus dentes e no céu da boca, pra reposicionar a mandíbula! Já até ameacei meu dentista de criar uma comunidade no Orkut: "Eu odeio o PIP do Ulisses!" Ainda perguntei à namorada dele se ela entraria na comunidade! Pensa que adiantou?! Nadaaaa! O cara é legal, é fera, mas é cruel! Vai desentortar meus dentes na marra! E se eu fizer a tal comunidade, é capaz da marra ainda aumentar.
Agora me diz: pra que uma mulher com 37 anos - que é o que eu tinha na época em que decidi colocar o aparelho - quer desentortar os dentinhos da boca?! Não viveu bem com aqueles dentes encavaladinhos um no outro até entao?!!! Pra queeeee?! Vaidade, pura vaidade! E masoquismo enrustido. Só pode.

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Falta óleo de peroba pra tanta cara de pau no mundo!

Vamos combinar: o Pinochio nao pode ter sido a única criação do Gepetto! Tem muita gente cara de pau no mundo, minha gente! E não tem produção de óleo de peroba que dê conta!
O tempo todo lidamos com esse tipo de gente: no trânsito, no trabalho, no lugar onde moramos... Acontece que às vezes alguns casos nos chamam atenção!
Outro dia fui a uma reunião na escola do meu filho, sobre uma viagem que a turma vai fazer no próximo final de semana. O primeiro ponto discutido pelos presentes foi o horário marcado para a saída das crianças e depois prosseguimos com os outros assuntos. Eis que chega um pai quase uma hora depois da reunião ter começado e pede a palavra. Sabe sobre o que a criatura queria falar? Sobre o horário de saída das crianças. Até aí quase tudo bem porque, afinal de contas, ele não estava lá no momento em que os presentes tomaram decisões sobre esse assunto. Não sabia o que tinha sido combinado. O caso foi que o cara-de-pau, com aquele ar todo sério, ainda comentou: 'É porque horário marcado tem que ser cumprido, se não quem chega pontualmente acaba pagando pelos impontuais!" Juro por Deus que se eu andasse com vidrinho de óleo de peroba na bolsa, o entregaria pra esse pai! E as caras e bocas dos pais presentes? Nem dá pra descrever!
Há tanto caso por aí que dava pra escrever um blog inteiro só de casos assim.
Mas hoje vou deixar o troféu óleo de peroba pra esse pai aí. E na próxima sexta-feira, no dia da viagem, vou ficar de olho no horário em que ele vai chegar com o filho. Algo me diz que o passeio vai atrasar por causa de alguns impontuais...

domingo, 23 de agosto de 2009

Salário de jogador de futebol

Não sei, não! Mas acho que tem alguma coisa de errada na negociação de salários dos jogadores de futebol... Nem entendo muito de futebol! Só sei quando é gol e nunca sei dizer com antecedência quando é o tal do impedimento!
Tenho sofrido junto com a maior torcida do Brasil pelas derrotas seguidas do meu time. E fico aqui pensando que, independente do resultado do jogo, esses jogadores continuam ganhando os seus salários no final do mês. É injusto. Sabe por que? A função do jogador de futebol é deixar o torcedor feliz. E não tem outro jeito: torcedor fica feliz com saldo de gols positivo. Básico isso, não?
Então se eu fosse presidente de clube, salário ia ser negociado assim: atacante, seu salário é X. Fez gol? Mais 1000 reais por gol. Perdeu gol? Menos 1000 reais no salário. E se foi "gol feito" perdido, menos 2000! Goleiro, seu salário é Y. Por cada defesa boa, mais 1000 reais, por cada gol feito pelo adversário, menos 1000, por cada frango, menos 2000! E assim por diante! Garanto que não ia ter jogador com frescurite de que não quer treinar. Pelo contrário! Ia ser um tal de "manda mais, treinador, que eu ainda não tô do jeito que a torcida quer!"!
Vou lançar a idéia! Pro meu time primeiro...

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Ah, esses vizinhos!


Se convivência de um modo geral já é uma arte, conviver com vizinhos é uma mega-arte, se é que o termo existe!
Tenho vizinhos bons, a maioria nem sei o nome, tenho alguns sorridentes, educados, gentis. Com esses a convivência é fácil. Mas tenho alguns que... nossa! Dispensaria sem pensar nem meia vez!
Sinceramente, até acredito que eles nem tenham noção do quanto incomodam.
A vizinha aqui do lado, com a casa geminada na minha, é fumante inveterada. Acredite, eu nunca a vi com um cigarro na mão! Sabe por que eu sei que ela fuma? Porque a noite, o cheiro do cigarro passa pela ventilação das suas casas. Ou seja, ela fuma o cigarrinho dela lá na casa dela, na privacidade dela, mas aquele cheiro in-su-por-tá-vel invade a minha casa, principalmente os banheiros e meu quarto. Nenhum anti-tabagista como eu merece isso! O cheiro - melhor dizendo, a fedentina!!! - usa o direito de ir e vir e vem logo pra minha casa, parecendo querer impregnar-se no meu travesseiro! Blergh! Mas e aí? Como eu vou reclamar se ela está fumando na casa dela?!
A outra vizinha - essa da casa quase em frente a minha - é caso perdido! Nem um milagre consegue fazê-la simpática! Sabe aquele tipo de pessoa que grunhe a resposta ao seu bom dia feliz? Ela é desse tipo. Pra piorar, as brigas homéricas na casa dela são ouvidas na rua toda! Conclusão: me lasco! É o cheiro de cigarro chegando de um lado e a gritaria com assuntos que não me interessam nem um pouco chegando do outro... Afff!
Pensa que é só isso? Como se não bastasse o barulho da gritaria das brigas com marido e filhos, essa vizinha "simpatiquinha" ainda se sente a DJ do condomínio! Pensa passar o dia inteiro ouvindo as músicas que ela selecionou, com o som tão alto a ponto de dificultar as conversas dentro de casa ou ver a televisão numa altura normal? Nessas horas me lembro de uma amiga que se irritou com a vizinha chata e resolveu se vingar: colocou o aparelho de som dela junto à janela que dava pra tal vizinha, colocou uma música do Oswaldo Montenegro que diz "Eu sou um chato, meu Deus, não me aguento!" na repetição e no volume mais alto e saiu pra passear! Foi pra minha casa com um dos sorrisos mais irônicos que já vi na minha vida e passou uma semana sem ouvir a tal vizinha! Só não faço isso porque não quero castigar os outros vizinhos por tabela.
Além disso, também fico imaginando se meus vizinhos também não gostariam de me expulsar daqui por algum motivo. Sei lá! Os latidos das cachorras ou o cheiro das caquinhas delas antes de eu catar e jogar o desinfetante (eu faço isso todo dia!) ou meus gritos nos jogos do Fla quando meu time faz gol... Ninguém reclamou de nada, mas eu também não faço isso.
Enfim, no final do ano estou me mudando. E já estou curiosa com os novos vizinhos com quem vou ter que conviver!

domingo, 16 de agosto de 2009

Como se não houvesse amanhã!


'É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã!"
(Pais e Filhos - Legião Urbana)
      Ontem vi um filme na TV, daqueles bem água com açúcar, cheios de coisas pra gente pensar, chamado "Férias de mim mesma". A mocinha da história faz uma tomografia e descobre que tem apenas mais 3 semanas de vida. Depois daquele papo reto básico e revoltado com Deus, ela decide torrar toda a grana dela numa viagem à França e viver intensamente seus últimos dias, sem tempo pra bobagens, nem melindres, nem pra nada que realmente não valesse a pena! Com isso ela conquista todo mundo e lança lições preciosas para todos que cruzam o caminho dela, inclusive pra ela mesma, que descobre no final do filme que o tal exame estava errado, que era só um defeito da máquina de tomografia! Lindo!
      E cá estou eu hoje, com uma baita taquicardia que deduzo que tenha vindo de uma mistura absurda (e sem querer!) entre duas cápsulas de um termogênico e uma latinha de redbull. Ninguém ouse rir de mim, mas fiquei cheia de medo de morrer e não ter demonstrado às pessoas que amo o quanto elas são preciosas em minha vida!
    Mesmo que ridiculamente, me peguei dizendo que não quero morrer agora, que ainda tenho muita coisa pra viver, muito chilique pra dar, muitos sonhos pra realizar, muito cafuné pra fazer no meu filho, muita gente pra abraçar e declarar o meu amor mais uma vez...
      O site pravswords.com tem num de seus cartazes uma frase que diz mais ou menos o seguinte: "A partir de hoje, trate a todos que encontrar como se fossem estar mortos à meia-noite. Ofereça a eles toda a atenção, gentileza e compreensão de que você for capaz e faça isso sem pensar em qualquer retribuição. Sua vida nunca mais será a mesma novamente." Acho que tem que ser mesmo por aí.
       Impressionante como essa sensação de morte próxima mexe com a gente! Imagino mesmo como deve ser isso em pacientes terminais.
Bem, acho que meu coração já está desacelerando um pouquinho (nem tentem imaginar o quanto rezei aqui!), mas como não sei realmente quantos amanhãs terei, já deixo minha declaração de amor à minha família e meus amigos. Amo vocês! S2

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Odeio e-mails de corrente!!!


Fato 1: odeio e-mails com correntes! Quebro todas! Acho uma chatice!

Fato 2: tem muita gente, amigo inclusive, que ignora esse fato e insiste em entupir a minha caixa-postal com correntes totalmente sem-noção! Alguns parecem fantasmas, que não mandam e-mails de verdade nuncaaaaaa, mas sempre aparecem como verdadeiras assombrações arrastando suas correntes pra mim! Affff!

Meu povo, tenha dó de mim! Eu tô com cara de tão desesperada assim pra vocês me enviarem esses presentes de grego?!

E as pragas rogadas pra quem quebra essas belezuras?! Já vi de tudo! Infelicidade no amor, desemprego, unha encravada, desespero total, solidão eterna, 100 kg a mais na balança e o mármore do inferno!... Ninguém merece!

Então, mais uma vez, reforço a minha indignação. Vão arrastar essas correntes no além! Longe - bem longe! - da minha nuvenzinha no céu ou do tal mármore que já conquistei por tanta corrente quebrada!

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Isso foi mesmo um elogio?!


"É um milagre,
Tudo que Deus criou
Pensando em você,
Fez a via-láctea
Fez os Dinossauros..."
(Djavan - Eu Te Devoro)

Toda vez que eu ouço essa música, é automático: ainda bem que essa música não foi feita pra mim! Porque, sinceramente, não é possível que alguém considere um elogio dizer que Deus fez os dinossauros pensando em você!


Eu nunca - nunquinha mesmo! - vi nenhuma figura de um dinossauro que fosse bontinho, nem os bonzinhos, herbívoros. Podiam ser engraçadinhos, quase fofinhos, mas bonitinhos? Nenhum!

Então até hoje eu me pergunto por que o Djavan veio falar dos dinossauros nessa música, o que ele quis dizer com isso?! Dinossauro nem rimava em parte nenhuma da música! O Armandinho (tem gente que vai me matar pela comparação, mas vamos citar nomes sem preconceitos musicais, meu povo!) cantava "quando Deus te desenhou, ele tava namorando!" Aí sim!!! Prefiro esse tipo de elogio. Mas pelamorrrdeDeus! Não quero ninguém pensando em mim quando vir Jurassic Park!

sábado, 8 de agosto de 2009

Tsunami de Sei-lá-o-que (3): vida de cachorro da Paris Hilton

Eu li no Famosidades do site do MSN: Paris Hilton desembolsou US$ 325 mil para construir uma pequena mansão para seus 13 cachorrinhos. A "casinha" tem dois andares, sacada e é uma réplica da residência de Paris. O interior do lar dos cãezinhos é decorado por miniaturas de objetos de grifes famosas e tem suas paredes pintadas de rosa. ...
Fala sérioooooooooooo! 325 mil dólares pela casinha dos cachorros?!!! E eu que pensava que a casinha de plástico das minhas labradoras era um luxo!
Pior: eu doida aqui pensando como vou fazer pra comprar a MINHA casa própria!!!
Tudo na vida é relativo MESMO! Vou pedir à Paris Hilton um casebre de presente pra mim!...

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Dieta, dieta, dietaaaaaa!


Tô de dieta. De novo. Como sempre! E tô com fome...

Eu, que detesto cozinhar, encarei a cozinha e fiz um sopão que promete emagrecer pelo menos 3 kg em uma semana. Tudo bem que em 4 dias lá se foram 2 desses quilos, mas acho que tem agrião e espinafre saindo por uma das minhas orelhas e couve com cenoura e tomate saindo da outra!

Tô fugindo da mesa do almoço e de perto da geladeira pra não por tudo a perder, mas vou confessar que tá quase no nível da tortura! Abro a internet e leio que uma atriz magérrima assumiu que é viciada em macarrão instantâneo! Só pode ser sacanagem comigo!

Os comerciais da TV mostram as modelos esqueléticas comendo sanduba com bacon e maionese mais sorvete de sobremesa com aquela expressão básica de alegria! Só pode ser um complô contra as gordinhas! Por que não mostram uma modelo obesa comendo aquilo tudo e comentando pra câmera: "Não tô nem aí pras minhas banhas! Não abro mão do prazer da orgia alimentar! Siga meu caminho e também seja feliz!"?!!!

Foco, menina! Focooooo! Foco na sopinha e no shake! Essa fraqueza que vc acha que está sentindo é um bom sinal! Afinal, nao foi vc quem cansou que digam que vc é "forte"?! (Ô ódiaaaa quando me dizem isso!) Dieta, dieta, dietaaaaaaaaaaaaaaaa!

Que Nossa Senhora da Balança me dê força (força de vontade!) pra que eu continue achando que a tal sopa é muitoooo melhorrrr que aquele chocolate que meu filho está devorando...

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Ah, se a moda pega!


Saiu no Planeta Bizarro (G1.com.br) que nos Estados Unidos uma esposa descobriu que o marido tinha 3 amantes, se revoltou e combinou com as novas amiguinhas uma vingança contra a criatura: uma das amantes o levou pra um motel. Excitadíssimo, "ele aceitou ser vendado e amarrado com lençóis. Quando ele estava indefeso, ela cortou sua cueca com uma tesoura e chamou as outras por uma mensagem de texto. Enquanto elas chegavam, ele teve o pênis colado no corpo e foi agredido a socos e pontapés. "

Ou seja, se uma mulher com raiva já é uma ameaça à Paz mundial, imagina 4!

Bem, as mulheres foram presas por isso, mas como mulheres unidas jamais serão vencidas, logo depois o homem foi detido, acusado de vários crimes, como roubo, uso ilegal do telefone e violência doméstica.

Ou seja, quis se dar bem e acabou se dando muitoooo mal. Foi preso e se a cola foi super-bonder e se ela funciona mesmo como diz nas propagandas, o infeliz continua com o bigolim colado na barriga! Afffff! Eu sei que era pra eu sentir pena, mas nao consigo! Tô achando a maior graça!

Se essa moda pegar, aconselho a todos os homens a tomarem cuidado. Vai faltar super bonder nas prateleiras dos supermercados!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Marolinha: Não nasci pra ser dona de casa!

Longe de mim condenar quem é ou quem gosta de ser dona de casa. Meu ex-professor de Inglês e amigão Fernando me disse que a mãe dele se realiza com isso! Eu até acredito, eu até admiro, mas eu... EU NÃO NASCI PRA SER DONA DE CASA! E como estou desempregada, estou levando a maior vida de Maria! Sakim!
Me dêem 10 relatórios pra fazer pra amanhã, que eu vou xingar, mas vou fazer. O legal é que sei que depois que terminar, a próxima tarefa é diferente.
Mas a vida de dona de casa é um repetir "tudo-de novo-outra vez"! Na boa, mais que desanimador, é desesperador você saber que no dia seguinte - às vezes no mesmíssimo dia também! - terá que arrumar toda a casa de novo, cozinhar, lavar louça etc etc etc... Aiiiiii! Socorro! Não sei se ninguém merece isso, mas EU nao mereço! Tô pagando pecado antecipado, já tô com crédito pra pecadão de arrepiar os fios de cabelo que por ventura o diabo possa ter perto daqueles chifrões!
Levo tanto jeito pra essa vida - pra não dizer o contrário! - que até explodir ovo cozido eu já consegui porque esqueci a maldita panela no fogo! A água acabou e ploc! Lá foi ovo cozido pra tudo quanto é lado da cozinha! E o pior é que ainda custei a atinar as idéias pra descobrir de onde estavam vindo "aqueles estalos"!
Quando eu voltar a trabalhar e tiver que encarar aquelas tarefas chatas vou me lembrar do ovo cozido explodido e começar a rir. Vão me achar maluca, mas pelo menos vou conservar o bom humor no meio do relatório!

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Tsunami de Sentimentos (3): Meu pai é o máximo!

Há pouco tempo (acho que foi ontem) eu falei sobre amor de mãe. Mas tenho que ser justa: o meu pai é simplesmente o máximo! Sempre achei isso e, à medida que fui amadurecendo, essa idéia se consolidou cada vez mais!
Mas essa semana aconteceu um fato que me fez refletir sobre o quanto meu pai me ama (e o quanto eu o amo!). Vou tentar ser objetiva, mas tenho que contar desde o inicio.
Desde 92 eu moro fora. Foram 16 anos longe de casa, 13 deles em Manaus, a 2800 km de distância do meu pai. Desde o ano passado estava previsto que eu viria para o Rio esse ano e ficaria aqui por pelo menos um ano. Sabe o que me pai me enviou por e-mail no meu niver no ano passado? Isso:
30 DE NOVEMBRO.
DIA DO RECHEIO.
SABIA QUE VOCÊ É O RECHEIO DA MINHA VIDA?
DAQUI A + OU - UM MES VOCÊ VIRA RECHEAR AS NOSSAS VIDAS.
ESTAMOS AGUARDANDO E FELIZES.
VENHA LOGO!
MIL BEIJOS.
AH! NÂO ESQUEÇA DE TRAZER MEU NETO.
Imagina como eu me emocionei com esse e-mail ( a ponto de guardá-lo pra sempre!)!
Mas nessa semana veio a nova notícia: ano que vem volto pra Manaus, por 2 anos pelo menos! Sabe o que meu pai me disse com aquela vozinha trisssteee? Que estava triste por ele porque eu voltaria a ficar longe, mas feliz por mim porque sabia que fiz de Manaus a minha cidade e que lá eu estaria feliz! Me emocionei de novo. Fiquei alguns minutos chorando quando desliguei o telefone.
Mas tem exemplo de doação maior que esse?!
Meu pai é o MÁXIMOOOO!

Viagra feminino

Saiu no msn.minhavida.com.br:
Viagra feminino deve chegar ao mercado até o final do ano!
"Os problemas de disfunções sexuais também atingem muitas mulheres. Estima-se que cerca de 40% delas não sentem desejo sexual por seus parceiros e não chegam ao orgasmo nas relações sexuais."
Ah, vamos combinar! Viagra de mulher é homem bonito, quente e carinhoso! Mas pensa na situação: a grande maioria trabalha feito condenada o dia inteirinho, vai pra casa, cuida da casa, dos filhos, de um monte de coisas e quando vai se deitar, encontra aquele homem barrigudo, todo largado, com o pijama furado, tirando meleca do nariz e peidando feliz e aliviado... Dá pra ter tesão assim?!! Não tem viagra que dê jeito nisso!
Pensa que acabou? O mesmo site informa que inicialmente essa pílula estava sendo criada para o tratamento da depressão feminina. Pra isso nao fez efeito, mas foi notado que a libido aumentou. Ou seja, foi criado sem querer. Ninguém estava pensando nisso ao criar a tal pílula!
E o pior eu ainda não contei! "Diferentemente do Viagra, produzido pelo laboratório Pfizer, o "viagra feminino" não tem efeito instantâneo e deverá demorar, em média, até oito semanas para começar a agir no organismo da mulher." Oito semanas?!!! É isso mesmo?!!! Dois meses?!!! Minha gente, isso é tempo que nao acaba mais pra despertar tesao em mulher, né nao? Tempo suficiente pra esses homens irem pra uma academia, fazerem um curso de kama sutra e outro de bons modos e descobrirem que sedução age beeeemmmm mais rápido!

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Tsunami de sentimentos (2): Mãe é mãe!

Os pais que me perdoem e os amantes apaixonados também, mas não há amor no mundo que se compare ao de uma mãe com os seus filhos.
Acho que algumas mulheres não nasceram mesmo para ser mães, algumas apenas pariram seus filhos, mas não conseguem sentir o que uma mãe de verdade sente. Estou longe de querer julgá-las. Apenas acho que elas jogam fora uma dádiva de Deus. Se a maior dádiva de todas é a vida, a segunda é ser mãe (Que dá a vida!).
Eu adoro ser mãe! Não é mentira quando digo que meu filho é meu maior tesouro! Ele me desperta sentimentos que nem dá pra explicar! Sabe aquele lance de "mexe comigo, mas nao mexe com a minha cria!"?! É perfeito no meu caso! Sou capaz de aturar um monte de coisas se for comigo, mas viro uma fera irreconhecivel se mexerem com o meu filhote!
Ontem uns moleques de 17 anos do condomínio onde moro resolveram mexer com o meu filho de 11 anos. Roubaram um saco de pipocas dele, o intimidaram... Pra que?!!! Você acha mesmo que eu - EUZINHA AQUI! MÃEZONA ASSUMIDÍSSIMA! - ia ficar quietinha no meu canto e dizer um "deixa pra lá, meu filho!"? No way!
Nem vou contar a ladainha toda, só vou dizer que depois de ter uma conversinha pessoal com esses molequessss, fiz questão de registrar uma ocorrência no livro daqui.
Mãe é mãe mesmo! Deixei meu lado fera vir a tona!

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Tsunami de mim mesma (2): Recheio de limão

"Sou um doce, mas com recheio de limão!"

Li essa frase numa revista e me identifiquei de imediato com ela.

Sabe aquele lance de "não mexe com quem está quieto"? Pois é... Um monte de gente fala do meu sorriso, lembra da minha gargalhada, do meu "booommm diiiiaaaaa!" em alto e bom som! Uma chefe minha que me perseguiu me disse quando eu pedi demissão alegando não estar feliz naquela empresa que não tinha como saber disso, já que eu vivia sorrindo...

O problema é quando o meu bom humor acaba, quando me provocam, quando minha TPM está no auge. Não recomendo a ninguém que implique de verdade comigo. Quando eu sou boa eu sou ótima, mas quando eu sou má sou melhor ainda! Afffff!

Enfim, tem gente que gosta de torta de limão. Eu adoro! Mas há de se tomar cuidado pro gostinho azedo não ser maior que a doçura...